Teatro Infantil

Meu Pequeno Principe

Texto e Direção de Crispim Júnior. Cenografia e Figurinos de Hugo Marinelli. Adereços e Bonecos de José Roveratto. Trilha Sonora Original de Ney Carrasco. Supervisão Artística de Jorge Fantini.

Preparação de Elenco: Ruth Elizabeth, Priscila Martins e Aline Wolf.

Equipe de Realização (Artistas e Técnicos em Escala de Revezamento): Adamys Susan, Bete Bastos, Lucas Barbosa, Priscila Martins, Silvio Leme, Darcy Rodrigues, Manoel Neto, Pedro França, Vitor Olivero, Valéria Rachel e Wanderley Francisco.

E ainda eventualmente: Renato Bruno, Edson Lozano, Rose Braga, Ricardo Derkoski, Viviane Munuera, Kaê Payão, Ruth Elizabeth, Lilian Lazarette, Adriana Souza, Diego Caporal, Hellen Mistura, Josué Galinari, Renato Grecco, Rogério Barbatti, Nilson Garcia e Thiago Cortez.

Equipe de Apoio na Base: Dayane Mateus, Dina Dutra e Michele Batista.

A MONTAGEM

A SIA SANTA produziu um espetáculo poético recomendado às crianças de 6 a 12 anos, reunindo 7 atores em 20 personagens, que cantam, dançam e interpretam. É uma releitura da obra francesa, valorizando a aventura e a importância de se conquistar uma boa amizade. O cenário é azul infinito e nele surgem as imagens do espetáculo: o deserto, o céu, as estrelas, o avião, o poço...Depois virão as músicas, os personagens, os efeitos especiais...e a emoção única do teatro ao vivo, feito especialmente para as crianças, que afinal somos todos nós. Meu Pequeno Príncipe é uma fábula, ou como preferimos, uma parábola! "Meu Pequeno Príncipe" estreou em Londrina-PR em Agosto/97 e excursionou por Curitiba, Maringá, Brasília, Goiânia, Sorocaba, Santos, Campinas, São Paulo, São Bernardo do Campo, Campo Grande, Cuiabá, Rio de Janeiro, Niterói, Porto Alegre, Mogi das Cruzes e Joinville. A peça integra o Programa "A Escola Vai Ao Teatro", que percorre o país desde 1973, com apresentações no horário escolar e atende cerca de 3 mil escolas brasileiras. Além disso, a peça também integra o Projeto Teatro Aberto – Um Estudo do Meio Teatral, para alunos de 5ªs e 6ªs séries do Ensino Fundamental. Meu Pequeno Príncipe vai cativar você também!

SINOPSE

Era uma vez um pequeno príncipe chamado Rafael que morava numa estrela com sua flor. Um dia a flor adoece e pede a Rafael que procure amigos verdadeiros que tenham o “essencial para salvá- la”. Começa então a viagem do Pequeno Príncipe em busca do essencial que só podia ser encontrado entre os amigos verdadeiros. Nesta viagem de aventuras, Rafael conhece o aviador Araújo, o Rei Razoável, a mulher vaidosa, o negociante de estrelas, o palhaço, o geógrafo e outras novidades. Na Terra, ele conhece a Serpente do deserto e ainda um jardim de rosas. Torna-se amigão mesmo da Raposa, que lhe ensina a ver melhor quando se usa o coração. Depois que a Raposa lhe dá “o essencial de presente”, Rafael descobre que a gente se torna responsável por tudo aquilo que cativou. No caminho de volta, o pequeno Rafael conhece também o chefe da estação de trens e o vendedor ambulante. Despede-se do amigo aviador e volta para sua estrela levando o essencial para sua flor, deixando uma grande lição: “O essencial é invisível aos olhos”.

No Reino Mágico de OZ

A famosa estória de Doroty que é levada de sua fazenda por um furacão até o Reino Mágico de Óz, onde é recebida pela Boa Fada do Norte, que lhe ensina o caminho amarelo para chegar ao Grande Mágico de Óz, com os sapatinhos de prata. Só ele poderia levar Doroty de volta à sua casa. No caminho, Doroty conhece o Espantalho, que não tinha cérebro, o Lenhador de Lata, que não tinha coração e o Leão Covarde, que não tinha coragem. E vão todos juntos pedir ajuda ao Mágico de Óz. Chegam finalmente ao Castelo do Mágico de Óz, que ao receber o grupo diz que atenderá aos pedidos, se eles lhe trouxerem o Capacete Dourado da Bruxa Perversa do Oeste. Utilizando os sentimentos que já possuíam, Doroty e seus amigos vencem a Bruxa, e levam o Capacete Dourado ao Mágico de Óz, para que os seus pedidos fossem atendidos. Descobrem, entretanto, que por trás do Mágico, havia um homem muito bom...que mostrou que eles já tinham o que estavam pedindo... faltava apenas a oportunidade para demonstrar. O Mágico de Óz deu um livro ao Espantalho, um relógio em forma de coração ao Lenhador de Lata e uma medalha de bravura ao Leão. Doroty voltou para sua casa, repetindo muitas vezes a frase: "Não há lugar melhor no mundo que o nosso próprio lar".

Ficha Técnica:

Inspirado em ‘O Mundo Maravilhoso de Óz’, de Lyman Frank Baum. Um espetáculo escrito e dirigido por Crispim Júnior. Cenografia e Figurinos de Marco Laporte e Kaê Payão. Trilha Sonora Original de Ney Carrasco. Direção de Produção e Supervisão Artística: Jorge Fantini. 

Preparação de Elenco: Ruth Elizabeth e Aline Wolf.

A Equipe de Realização (Elenco e Técnicos), feita por Escala de Revezamento, conta com: Adamys Susan, Bete Bastos, Lucas Barbosa, Priscila Martins, Silvio Leme, Darcy Rodrigues, Manoel Neto, Pedro França, Vitor Olivero, Valéria Rachel e Wanderley Francisco.

E ainda eventualmente:Renato Bruno, Edson Lozano, Rose Braga, Ricardo Derkoski, Viviane Munuera, Kaê Payão, Ruth Elizabeth, Lilian Lazarette, Adriana Souza, Diego Caporal, Hellen Mistura, Josué Galinari, Renato Grecco, Rogério Barbatti, Nilson Garcia e Thiago Cortez.

A Montagem Sia Santa  manteve-se fiel ao original americano, produzindo uma encenação emocionante, colorida e alegre, com músicas e efeitos visuais surpreendentes, que encantam a platéia em 50 minutos de duração. Os efeitos especiais do furacão e da ‘desintegração’ da Bruxa no caldeirão são muito bonitos. O Grande Mágico de Óz em forma de boneco gigante também é encantador. No Reino Mágico de Óz é recomendado às crianças de 5 a 11 anos e está excursionando pelas principais cidades brasileiras, dentro do Programa "A Escola Vai Ao Teatro", que atende, desde 1973, mais de 3 mil escolas públicas e particulares do Brasil.

O Coelho Engenheiro

Na clareira de uma floresta, os bichos resolvem construir uma casa para morar. Sem perceberem eles acabam construindo a mesma casa. Inspirado na Fábula 'A Onça e o Bode', do folclore brasileiro, o espetáculo dá uma verdadeira lição de vida em comunidade, estimulando o cooperativismo, em uma estória genuinamente brasileira. É uma homenagem aos costumes e músicas regionais do nosso país.

Ficha Técnica:

Texto de JURANDYR PEREIRA, Adaptação e Direção de CRISPIM JÚNIOR, com Cenografia de JOSÉ ROVERATTO, Figurinos de HUGO MARINELLI, Trilha Sonora Original de ALBANO SALES e GLÁUCIA TELLES, Adereços e Bonecos de MARCO LAPORTE e Supervisão Artística de JORGE FANTINI.

Preparação de Elenco: Ruth Elizabeth e Aline Wolf.

A Equipe de Realização (Elenco e Técnicos), feita por Escala de Revezamento, conta com: ): Adamys Susan, Bete Bastos, Lucas Barbosa, Priscila Martins, Silvio Leme, Darcy Rodrigues, Manoel Neto, Pedro França, Vitor Olivero, Valéria Rachel e Wanderley Francisco.

E ainda eventualmente: Renato Bruno, Edson Lozano, Rose Braga, Ricardo Derkoski, Viviane Munuera, Kaê Payão, Ruth Elizabeth, Lilian Lazarette, Adriana Souza, Diego Caporal, Hellen Mistura, Josué Galinari, Renato Grecco, Rogério Barbatti, Nilson Garcia e Thiago Cortez.

A Montagem Sia Santa ‘O COELHO ENGENHEIRO’ é uma grande produção musical para crianças de 04 a 10 anos. Uma verdadeira clareira de floresta é o cenário para ação do casal de coelhos paulistas, da onça pantaneira, do bode mineiro, e ainda do pato gaúcho e do macaco nordestino. Com músicas especialmente compostas, e mais: a beleza e a riqueza do cenário e figurinos, os detalhes e os movimentos dos bonecos (pássaros, borboletas, flores, etc.) além da experiente interpretação (com canto e dança) dos seis atores, proporcionam um espetáculo envolvente de 50 minutos de duração. Com apresentações em mais de 50 principais cidades brasileiras, o espetáculo já foi visto por mais de 200 mil espectadores, dentro do projeto "A Escola Vai Ao Teatro", desenvolvido pela SIA SANTA desde 1973, que atende cerca de 3 mil escolas públicas e particulares das regiões centro-oeste, sudeste e sul do Brasil. O Coelho Engenheiro inaugurou a Praça de Eventos do Shopping Parque Dom Pedro e o Projeto Leia Brasil Petrobrás. A cena do ‘desafio caipira’ entre a Onça e o Bode conquista a platéia inteira. O Coelho Engenheiro é uma das melhores obras da dramaturgia brasileira. Prêmio Narizinho – Governo de São Paulo.

O Gato de Botas


Um gato muito esperto consegue transformar seu pobre amo, no grande Marquês de Carabás, para ajudar-lhe a recuperar as suas terras e o Castelo que a Bruxa lhe havia tomado. Com astúcia, o gato enfrenta a perigosa bruxa, desafiando-a a transformar-se em Leão e depois num pequenino Rato. A estória termina no casamento do Marquês de Carabás com a linda princesa Catarina.

Ficha Técnica:

Escrito e Dirigido por CRISPIM JÚNIOR, com Cenografia de JOSÉ ROVERATTO, Figurinos de HUGO MARINELLI, Trilha Sonora Original de ALBANO SALES, Bonecos e Adereços de MARCO LAPORTE e Supervisão Artística de JORGE FANTINI. Produção da Companhia de Teatro SIA SANTA.

Preparação de Elenco: Ruth Elizabeth e Aline Wolf.

A Equipe de Realização (Elenco e Técnicos), feita por Escala de Revezamento, conta com:): Adamys Susan, Bete Bastos, Lucas Barbosa, Priscila Martins, Silvio Leme, Darcy Rodrigues, Manoel Neto, Pedro França, Vitor Olivero, Valéria Rachel e Wanderley Francisco.

E ainda eventualmente: Renato Bruno, Edson Lozano, Rose Braga, Ricardo Derkoski, Viviane Munuera, Kaê Payão, Ruth Elizabeth, Lilian Lazarette, Adriana Souza, Diego Caporal, Hellen Mistura, Josué Galinari, Renato Grecco, Rogério Barbatti, Nilson Garcia e Thiago Cortez.

A Montagem Sia Santa Uma verdadeira superprodução com efeitos especiais, requinte e beleza plástica dão encantamento ao espetáculo que é fiel ao original francês. Uma belíssima trilha sonora, especialmente composta para a montagem, e ainda, uma reprodução autêntica da Carruagem Real puxada por um cavalo, o salão do castelo, um velho moinho e a magistral interpretação dos 6 atores, dão o tom altamente profissional a esta produção recomendada às crianças dos 4 aos 10 anos, com muita alegria, emoção e aventura em 45 minutos de espetáculo. O efeito especial no Castelo onde a bruxa se transforma em Leão e depois em Rato é muito interessante. A Carreira do Espetáculo O Gato de Botas já foi visto por mais de 500 mil espectadores em quase todo o Brasil, e ainda, em algumas cidades dos países que formam o Mercosul. Foram mais de 50 cidades visitadas, dentro do Programa ‘A Escola Vai Ao Teatro’, atingindo a significativa marca de 900 apresentações. É a força do clássico

A Bela Adormecida

Os súditos do Rei Estevão e da Rainha Vitória estavam felizes com o nascimento da Princesa Aurora. No dia do seu batizado a Fada Madrinha ofereceu-lhe três presentes: beleza, sabedoria e...de repente, a Bruxa Malévola apareceu e por não ter sido convidada, profetizou: ‘Esta menina, ao completar 16 anos, tocará o dedo numa roca de fiar e morrerá’. A Fada Madrinha, como o 3º e último presente amenizou a profecia: ‘Ela não morrerá, ficará adormecida até que seja despertada pelo beijo de seu verdadeiro amor’. Imediatamente, o Rei ordenou que fossem queimadas todas as rocas, e consentiu que Aurora fosse criada pela Fada Madrinha, escondida na floresta, visando proteger Aurora da terrível maldição da Bruxa. E assim passaram-se 16 anos. Um dia, o Príncipe Felipe conheceu uma camponesa na floresta e apaixonaram-se, sem saber que já estavam prometidos um ao outro pelos Reis. Malévola ao saber que Aurora tinha retornado ao Castelo, oferece a roca à Princesa, que toca o dedo e cai adormecida. Em seguida prende Felipe na masmorra do Castelo para que ele não pudesse despertar a Princesa. Com a ajuda da Fada Madrinha, Príncipe Felipe é libertado e vence heroicamente a Bruxa Malévola, em forma de Dragão, com sua espada. Ao saber que Aurora está adormecida no palácio, o Príncipe Felipe corre ao encontro de sua amada e Bela Adormecida, despertando-a do encantamento.

Ficha Técnica:

Texto e Direção de Crispim Júnior. Cenografia e Figurinos de Hugo Marinelli. Bonecos de Marco Laporte. Trilha Sonora Original de Ney Carrasco. Supervisão Artística de Jorge Fantini.

Preparação de Elenco: Ruth Elizabeth e Aline Wolf.

A Equipe de Realização (Elenco e Técnicos), feita por Escala de Revezamento, conta com: Adamys Susan, Bete Bastos, Lucas Barbosa, Priscila Martins, Silvio Leme, Darcy Rodrigues, Manoel Neto, Pedro França, Vitor Olivero, Valéria Rachel e Wanderley Francisco.

E ainda eventualmente:Renato Bruno, Edson Lozano, Rose Braga, Ricardo Derkoski, Viviane Munuera, Kaê Payão, Ruth Elizabeth, Lilian Lazarette, Adriana Souza, Diego Caporal, Hellen Mistura, Josué Galinari, Renato Grecco, Rogério Barbatti, Nilson Garcia e Thiago Cortez.

A Montagem Sia Santa O espetáculo é fiel ao original francês, reunindo um elenco afinadíssimo de 6 atores, que se revezam em 20 personagens, 5 ambientes cenográficos e 50 minutos de muita ação, música, aventura e emoção. A grande cena é a transformação da Bruxa em Dragão. É um dos grandes sucessos da SIA SANTA. O espetáculo está em cartaz desde Agosto/95, e vem sendo mostrado em 50 principais cidades brasileiras, dentro do Programa "A Escola Vai Ao Teatro", desenvolvido pela SIA SANTA desde 1973, atendendo 3 mil escolas públicas e particulares do país. 'A Bela Adormecida' é recomendada às crianças de 04 a 10 anos.

Pinóquio

Pinóquio conta a estória de um carpinteiro que construiu um boneco de madeira, que depois de ganhar vida através de uma Fada, sai aprontando das suas. Envolve-se com Raposão, e vai para o Circo de Bonecos do Stromboli, e depois para a Ilha da Tentação, até que se transforma em um burrinho. Depois de tanta peraltice, Pinóquio conhece a mentira de perna curta e a de nariz comprido. O Pai Gepeto, junto com o Grilo Falante e o Gato Fígaro, tentam em vão, levar Pinóquio para o bom caminho. Somente quando o Pai Gepeto é engolido pela Baleia Branca, é que Pinóquio vai salvá-lo, demonstrando coragem e carinho. Por isso, a Fada o transforma num menino de verdade.

Ficha Técnica:

Escrito e Dirigido por Crispim Júnior. Cenografia de José Roveratto; Figurinos de Hugo Marinelli. Bonecos de Jésus Sêda e Marco Laporte. Trilha Sonora Original de Albano Sales e Gláucia Telles. Bonecos e Adereços de Jésus Seda e Marco Laporte. Supervisão Artística de Jorge Fantini.

Preparação de Elenco: Ruth Elizabeth e Aline Wolf.

A Equipe de Realização (Elenco e Técnicos), feita por Escala de Revezamento, conta com: Adamys Susan, Bete Bastos, Lucas Barbosa, Priscila Martins, Silvio Leme, Darcy Rodrigues, Manoel Neto, Pedro França, Vitor Olivero, Valéria Rachel e Wanderley Francisco.

E ainda eventualmente: : Renato Bruno, Edson Lozano, Rose Braga, Ricardo Derkoski, Viviane Munuera, Kaê Payão, Ruth Elizabeth, Lilian Lazarette, Adriana Souza, Diego Caporal, Hellen Mistura, Josué Galinari, Renato Grecco, Rogério Barbatti, Nilson Garcia e Thiago Cortez.

Produção e Montagem Sia Santa. A atual montagem de PINÓQUIO retoma o clássico original italiano de Carlo Collodi, com muita fidelidade e estilo. Todos os personagens estão em cena, até o Peixinho Cléo. A montagem surpreende pela superprodução bem cuidada. São 7 ambientações cenográficas, desde a Casa do Gepeto, passando pela Praça, o Circo de Bonecos do Stromboli, a Ilha da Tentação, e o Grande Mar Azul, que toma o palco todo para a grande cena do espetáculo, que é quando a Baleia Branca engole o Pai Gepeto. A trilha sonora é original e as músicas são lindas. Os figurinos e os efeitos especiais também merecem destaque. Este PINÓQUIO da SIA SANTA é um show em forma de teatro. São 50 minutos de pura emoção, alegria e encantamento, encenado por 6 talentosos e experientes atores, que cantam, dançam, interpretam e ainda manipulam bonecos como se fossem de verdade. A SIA SANTA é uma das mais importantes companhias de teatro profissional itinerante do Brasil, tendo produzido um repertório com mais de 50 espetáculos em mais de 34 anos de atividades ininterruptas. A SIA SANTA percorre anualmente cerca de 50 principais cidades brasileiras, com seu Programa "A Escola Vai Ao Teatro", atendendo mais de 3 mil Escolas Particulares e Públicas de todo o Brasil. No exterior, a SIA SANTA tem núcleos estratégicos nos Estados Unidos e no Mercosul. Em 41 anos de vida, o repertório da SIA SANTA foi visto por mais de 5 milhões de espectadores em 10 mil apresentações. Premiada e reconhecida como Órgão de Utilidade Pública, a SIA SANTA está formando a nova platéia do teatro brasileiro.